Roadimex Ambiental participa da COP23

20.11.17

O encontro reuniu mais de 190 países que juntos discutiram formas de promover os objetivos do Acordo de Paris

De 13 a 17 de novembro, a conselheira e coordenadora do GIEMA (Grupo de Intercâmbio de Experiências em Meio Ambiente) da AHK Paraná e CEO da Roadimex Ambiental Ltda, Cris Baluta, esteve em Bonn, na Alemanha, para participar e representar as entidades durante a 23ª Conferência do Clima da ONU (COP23). Na ocasião, representantes de mais de 190 países signatários da Convenção das Nações Unidas sobre Mudança do Clima se reuniram para viabilizar formas de promover os objetivos do Acordo de Paris e alcançar progressos em sua implementação.

Muitas questões são discutidas durante as conferências voltadas ao meio ambiente, especialmente em relação aos efeitos do aquecimento global e como esses poderiam ser revertidos, além de outros grandes desafios. “Alguns cientistas acreditam que a grande parte dos problemas é causada pela atividade humana, a começar pela Revolução Industrial e o consequente aumento no uso de combustíveis fósseis, como carvão e petróleo; outro fator envolve o desmatamento descontrolado”, explica a conselheira da AHK Paraná.          

Cris ainda completa que as florestas agem como pulmões para o meio ambiente. “As árvores absorvem parte dos gases de efeito estufa, que causam o aquecimento global. Assim, por conta do desmatamento de vastas áreas, grandes quantidades desses gases são deixadas na atmosfera. Na tentativa de resolver tais problemas, líderes mundiais têm organizado conferências climáticas”, acrescenta.

O encontro, organizado pela Convenção das Nações Unidas sobre Mudança Climática (UNFCCC, na sigla em inglês), em parceria com autoridades da Alemanha, visa o avanço da implementação do Acordo de Paris, aprovado em 2015 pelos 195 países Parte da UNFCCC, durante a COP21, para reduzir emissões de gases de efeito estufa. Além disso, foram discutidas diretrizes sobre como pontos do Acordo de Paris serão implementados em diversas áreas, como financiamento, transparência, adaptação, redução de emissões de gases, capacitação e tecnologia. De acordo com Cris, as decisões, coletivas e consensuais, só podem ser tomadas se forem aceitas unanimemente pelas Partes, sendo soberanas e valendo para todos os países signatários.

Além disso, para a conselheira da AHK, um dos destaques durante a COP23 é o Fórum de Inovação Sustentável, destinado a construir parcerias transversais necessárias para realizar os objetivos do Acordo de Paris, catalisar o intercâmbio de conhecimentos globais e fornecer um trampolim para ação dos líderes mundiais.